Deuses Iorubás | Universo Paralelo

Deuses Iorubás

Por 17:57 6 comments
Todo dia 20 Novembro nos últimos anos observo pessoas questionarem a necessidade e validade do feriado da consciência negra, já que o Brasil é um país miscigenado e o que mais importante é evocar a consciência humana. Todos os questionamentos que ouvi e li vieram de pessoas brancas. A pouca melanina em suas peles as impossibilita de perceberem o país racista em que vivemos. Questionamentos como esses reforçam ainda mais a necessidade do dia da consciência negra. O mito da democracia racial que vendemos ao mundo é uma grande mentira.

Durante 350 anos as bases econômicas do Brasil foram construídas à custa do suor e sangue de pessoas arrancadas de seus lugares e trazidas à América para serem escravizadas. 127 anos após a abolição, o racismo de outrora pouco ou nada se alterou. Um feriado dedicado a esses homens e mulheres é pouco diante da liberdade que lhes foi tolida. Assistimos frequentemente templos de religiões de matriz africana serem atacados por cristãos protestantes, o que no passado era feito pelo catolicismo agora é feito por essas pessoas cheias de "amor cristão", que também incendeiam capelas tricentenários no interior de Minas Gerais e chutam imagens católicas e caçam os diretos das pessoas LGBT.

O cristianismo protestante em nada se diferencia de um religião abraâmica, que os ditos não radicais não se pronunciam sobre os comportamentos ridicais de seus pares. Cresci ouvindo que religiões de matriz africana eram coisa do demônio, mas sempre quis entender o porquê. São religiões de pessoas negras, por isso a demonização e perseguição. Um tempo atrás, motivado pela curiosidade fui a terreiro de Umbanda com alguns amigos. Durante as duas horas que lá estive não vi nada do que as pessoas cristãs diziam sobre. Apenas um culto com seus ritos, como uma missa ou uma reunião kardecista. 

Não tenho religião, mas sempre procurei ter uma visão de outras religiões isenta do proselitismo cristão. O Candomblé, a Umbanda, a Quimbanda, a Santeria e outras religiões existente no Caribe tem como origem a religião Iorubá, oriunda da região que hoje é corresponde à Nigéria. A cosmogonia e mitologia Iorubá é uma das mais linda que já vi. Outro dia encontrei uma série fotográfica de James C. Lewis ,  Yòrubá African Orishas que representa as divindades Iorubá.  Só há um pequeno erro no título a meu ver, Orixás Iorubá seria suficiente porque African dá a entender que corresponde a todo continente africano. Conhecer o significado dos nomes de divindade que o senso comum revestido de preconceito religioso atribui outros significados foi algo muito positivo para mim.


     OlorumDeus e criador do Universo

   


Obaluaiyê: Deus das doenças e enfermidades




Xangô  - Deus do fogo, raio e trovão. Representa o poder e sexualidades masculinas.



IemanjáDeusa-mãe da humanidade, divindade do mar.


Aganju:Deus dos vulcões e desertos.


Erinlè: Deus da saúde física e bem-estar, médico dos deuses.


Exú: Deus das encruzilhadas, mensageiro entre humanos e divindades.


ÌbejìDeuses da juventude e vitalidade, também conhecidos como os Gêmeos Sagrados.


                         ObataláDeus da humanidade e retidão espiritual e moral.



Obá: Deusa do casamento e domesticidade.


Oxumarê: Deus da mobilidade, cobra-arco-íris, guardião das crianças, senhor das coisas prolongadas e controlador do cordão umbilical.


    Ogum: Deus guerreiro do ferro, trabalho, política, sacrifício e tecnologia.


Okô: Deus da agricultura e colheita 


       OlokunDeus do oceano abissal, e significa "sabedoria imensurável".



Ori: Deus da intuição espiritual e destino




OxóssiDeus da caça e patrulha, protetor dos acusados e de quem busca justiça 


Oyá: Deusa guerreira do vento, mudanças bruscas e redemoinhos.


  Ossanha ou Ossaim: Deus da floresta. Curador natural, guardião das ervas.


XangôDeus do fogo, raio e trovão. 


Oxum: Deusa da beleza, amor, fertilidade e divindade dos rios.


Orunmilá: Deus da sabedoria, adivinhação e vidência.



                    

Gustavo

Autor

Poeira cósmica expressa no espaço-tempo.O que sou hoje, serei amanhã.

6 comentários:

  1. Nossa, que post mais maravilhoso!!! As imagens são magnificas, de uma beleza impar...
    Eu cresci em São Paulo, mas tenho um pé na Bahia e como tal, não posso ser indiferente a todo aquele clima que existe por lá, o sangue "chama" e sempre chama a minha atenção a beleza das músicas, das vestimentas e o próprio ritual ligado ao Candomblé e a Umbanda principalmente...

    Hoje vi um print de uma mensagem que dizia algo do tipo... Se você acredita que não precisamos de um dia da consciência negra, sinto informar que esse dia foi feito para pessoas como você... algo do gênero. Infelizmente para muitas pessoas hoje foi apenas mais um feriado, mas água mole em pedra dura, tenho esperança que um dia chegamos lá.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou apaixonado pelo toque dos atabaques, aquilo transmite uma energia indescritível.

      A relutância é prova cabal da necessidade do dia, mas não só do dia, mas também da necessidade diária de estar consciente e enfrentar o racismo.
      Outro dia assistindo a entrevista de uma consulesa francesa para o canal Brasil. Fiquei impressionado com a visão tão profunda que ela tem sobre o racismo no Brasil, visão que muitos brasileiros são incapazes de enxergar. Faço referência a uma estrangeira não pelo complexo de vira-lata, mas por sua visão ampla e por ser negra e enfrentar o racismo diariamente no Brasil.
      Se tiver interesse em assistir fica o link.
      [https://www.facebook.com/reporterbrasilnarede/videos/791168384344500/?pnref=story]

      Excluir
  2. Desconhecia 99% mas acho que todos eles têm lugar na espiritualidade que está e deverá estar dentro de nós.

    Creio que precisamos de algo que nos alimente, e que não seja para ficarmos saciados ,mas tranquilos em relação ao que nos rodeia.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Limite, o ideal seria que todos os tipos de crença pudessem coexistir sem proselitismo por nenhuma das partes, as pessoas fossem livres para vivenciar seus credos e suas espiritualidades e que houvesse respeito mútuo entre os praticantes de cada crença e também entre os que não possuem nenhuma crença.
      É um ideal utópico, diante do mundo em que vivemos.

      Excluir
  3. Post mais que oportuno nesse nosso país e no nosso dia a dia disfarçado.
    O racismo existe e com as redes sociais está mostrando a sua cara, ou tentando se esconder, mas mostrando suas garras e seu ódio. Falta muito ainda para as pessoas se reconhecerem como pessoas somente.
    O som é muito bom ! Lembro que quando fui conhecer um terreiro, na cerimônia de iniciação de uma amiga, o som foi o que mais pegou !

    Abraço !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O brasileiro reluta em reconhecer o racismo. Temos a cultura de embranquecer pessoas negras e negar o racismo enraizado em nós. As redes sociais têm evidenciado a hipocrisia de muitos, nesses ambientes sentem-se confortáveis para por para fora todos seus preconceitos por acreditarem que a internet é uma terra livre, mas se enganam.
      Em meio a isso é bonito ver pessoas negras tomando consciência e orgulhando-se de sua negritude, assumindo seus traços e cabelos.

      Excluir